EXISTIMOS PARA O SERVIR

EXISTIMOS PARA O SERVIR
EMMÉRY MACEDO - COMERCIAL - NIF 2405252392

ADVERT

DEIXE QUE ALGUÉM AQUI, AJUDE-LHE A ENCONTRAR A MELHOR SOLUÇÃO...

SERVIÇOS DE QUALIDADE À BAIXO PREÇO...


Wednesday, 11 December 2013

FECHADO TEMPORARIAMENTE…. FESTAS FELIZES…. OBRIGADO PELAS MAIS DE 30 MIL VISUALIZAÇÕES… VOLTE SEMPRE!...


O nosso muito obrigado pela sua colaboração e visitas durante o ano de 2013. 

O ano de 2013 foi um ano muito especial, conseguimos manter a nossa linhagem como blogue de eletricidade e constituímos legalmente a nossa empresa mantendo a mesma estratégia. Adquirimos igualmente o ETAP 12.5 Software, satisfazendo os padrões internacionais de qualidade exigidos a nível mundial. 

Contudo, a partilha de conhecimentos, tecnologias e noticias do sector eletrotécnico  vão continuar a ser uma característica peculiar da Angola Power Services - O seu blogue de electricidade em Angola.

Portanto, muitos desafios existem ainda pela frente e esperamos que o ano de 2014 seja um ano de muitas realizações e projectos.  Desde já, desejamos a todos um feliz Natal  e um próspero Ano Novo.



CONSULTORIA NUM CLIQUE!… 


FELIZ NATAL E BOAS FESTAS… 


Wednesday, 20 November 2013

Manual de Instalações Eléctricas Residenciais – Garantia de uma Instalação Segura.


Tem havido muitos incidentes, incêndios e fatalidades decorrentes de instalações eléctricas desenhadas sem obediência as normas e padrões electrotécnicos.

Portanto, hoje decidimos apresentar aqui um Manual de Instalações Eléctricas Residenciais, baseado em normas Brasileiras, de forma simples e ilustrativa. Curiosamente, a maior parte dos visitantes desse blog continuam a ser cidadãos Brasileiros, seguido pelos Angolanos, que continuam a partilhar artigos relevantes e a estabelecer parcerias.

Apesar de tratar-se de normas aplicáveis ao sistema eléctrico Brasileiro, muitos conceitos fundamentais são universais e aplicáveis a instalações do sistema eléctrico Angolano. O Instituto Regulador do Sector Eléctrico (IRSE) tem estado a trabalhar para a normalização e padronização do sistema eléctrico Angolano. Contudo, existem ainda vários desafios por superar até a publicação do Código Eléctrico Angolano.

Portanto, não aconselhamos a usar o referido manual para conceber instalações eléctricas residenciais em Angola, se não for um electricista qualificado.



Angola Power Services oferece-lhe um pacote especial para a instalação eléctrica da sua residência, sem riscos e com garantias de um serviço qualitativo. Consulte-nos se for necessário. Garanta uma instalação eléctrica segura e proteja a sua família contra incidentes resultantes de falhas e desobediência as normas eléctricas.






Referência: Prysmian Group, Brasil, 2013 -  http://www.prysmiangroup.com 

Compilado por:

Emméry Macedo

Friday, 18 October 2013

Energia Eléctrica em Angola - Vozes da Juventude Angolana na Diáspora.

Normalmente aproveito a hora do almoço para fazer uma leitura de sites e blogues relacionados com tecnologia e notícias de Angola. 

Hoje o blogue selecionado foi o “Havemos de voltar - Vozes da juventude angolana na diáspora.” Um dos temas interessantes abordados nesse blogue e considerado um dos top posts é a Energia Eléctrica em Angola publicado em 2010. 

O artigo apresenta alguns factores que podem ser vistos como favoráveis ao défice energético que Angola enfrenta:

1 – A falta de pessoal especializado na área.

2 - A necessidade da formação contínua dos nossos engenheiros e técnicos.

3 – A Falta de normalização e regulamentação do sector eléctrico

4 - A racionalização do consumo da energia eléctrica.

Para além de apresentar algumas vantagens em ter um bom sistema eléctrico em Angola, deixa no ar uma grande questão na qual nos propusemos em comentar: “A nossa rede eléctrica está actualmente a ser reestruturada por empresas estrangeiras, mas um dia eles irão embora. Engenheiros angolanos, responsáveis e competentes, terão de gerir a rede de um país com mais de 14 milhões de habitantes. Cabe a cada um de nós ajudar de alguma forma, para que os esforços que têm vindo a ser feitos, sejam rentáveis num futuro próximo.” - Por Naccy e Nuno (2010)

Comentário:

Para além da formação de quadros e de outros pontos salientados no artigo, um dos grandes problemas é também o fraco incentivo para o desenvolvimento de empresas locais, visto que o governo já tem parcerias estratégicas com empresas estrangeiras do sector, a actuar no mercado Angolano, deixando as pequenas e médias empresas nacionais sem possibilidade de crescerem, pois o governo continua a ser o grande parceiro para o desenvolvimento do sector eléctrico nacional. Se o governo não facilita que as poucas empresas no sector tenham acesso, nem que em pequena escala, de projectos até a nível das comunas e vilas. Como podem essas empresas crescer e contribuir para a estabilidade energética em Angola?

Os investimentos no ramo electrotécnico são elevados e sem o apoio do governo uma boa parte das empresas que se criam tendem a desaparecer por falta de incentivos e capacidade financeira para suportar a concorrência das empresas estrangeiras ou multinacionais.

O programa Angola Invest não conseguiu satisfazer os objectivos para o qual foi criado. Precisamos criar mecanismos para uma maior participação de empresas locais em vários projectos no sector eléctrico. Por exemplo, a EDEL em Luanda começou a fazer a instalação de contadores pré-pagos em vários bairros da cidade. Quantas pequenas e médias empresas estão envolvidas? Quantas empresas locais aperceberam-se do concurso público para essa empreitada?

A Instalação de um contador eléctrico é um projecto básico em eletrotecnia, que se escalado a nível nacional ajudaria a reduzir o consumo excessivo e anárquico de energia eléctrica, e incentivaria a participação de mais empresas na área de instalações eléctricas, fiscalização e cobranças de tarifas a nível nacional.

Com esse exercício o governo obteria o retorno do investimento efectuado, ajudava a desenvolver as empresas locais e consequentemente reduzia-se o índice de desemprego. 

Quantos empregos seriam criados com a descentralização desses serviços? Qual seria a contribuição na redução do consumo energético excessivo e descontrolado por parte da população, dos estabelecimentos comerciais e industriais?

A cobrança do consumo eléctrico por estimativa acaba sempre por prejudicar os pequenos consumidores e beneficiar os consumidores comerciais e industriais. A cobrança por estimativa tem um impacto negativo sobre o retorno do capital investido, e não contribui para a diminuição da demanda energética sobre o sistema eléctrico devido a um consumo não racionalizado.

Desde 2001 que se tem falado na possibilidade de se fazer a cobrança da energia reactiva, e que dificilmente vai efectivar-se caso o governo em parceria com o sector privado, não organizarem um sistema que facilite não só a cobrança de tarifas, como também a instalação de dispositivos de medição da energia reactiva, principalmente a nível industrial. Ver artigo relacionado - Facturação da Energia Reactiva em Angola

Quantas residências, casas comerciais, instituições públicas e entidades afins funcionam sem um contador eléctrico em Angola? Um simples exemplo, demonstra como o governo pode ajudar a desenvolver a economia e a criar empregos num sector que ainda tem muito por desenvolver.

Considerando que uma parte significativa dos poucos engenheiros angolanos são absorvidos pela Indústria petrolífera, qual devia ser a estratégia a ser adoptada pelo governo no sentido de aumentar a contribuição das empresas e quadros nacionais no sector eléctrico? Eis a questão que deixamos aqui para reflexão e análise.


Artigos relacionados publicados nesse blogue:




Referência:

Naccy e Nuno, 2010, Energia Eléctrica em Angola, Havemos de Voltar: http://havemosdevoltar.wordpress.com/2010/04/26/energia-electrica-em-angola/ (Visto em Outubro de 2013)


Compilado por:

Emméry  Macedo
www.angolapowerservices.blogspot.com

Monday, 23 September 2013

Emméry Macedo - Entrevista & Debate Sobre a Primeira Subestação Isolada a Gás em Angola.




A seguir apresentamos a entrevista conduzida pelo jornalista da Galiano Cahombo, sobre a instalação da primeira subestação isolada a gás em Angola. Neste entrevista, apresentamos e debatemos a proposta da Siemens sobre a normalização e sistema protecção das subestações da EDEL, bem como a estabilidade do sistema eléctrico angolano.

Leia no link seguinte a publicação da entrevista na  revista Economia & Mercado. Pedimos deste já desculpas pela qualidade do scan da referida revista: 


Poderá igualmente ler a entrevista completa se comprar um exemplar da sua edição do mês de Setembro de 2013, Ano 15, número 108.


Referência:

Economia & Mercado, Setembro 2013: http://www.economiaemercado.sapo.ao

Siemens Angola: http://www.siemens.co.ao/pool/news_and_press/economia-e-mercado-mercado-setembro-2013.pdf


Boa leitura,

Emméry Macedo


Conferência Internacional de Energia e Águas de Angola ( 25 a 27 de Setembro de 2013)

O Ministério da Energia e Águas de Angola e a FIL- Feira Internacional de Luanda, estão a organizar a 1ª Feira Internacional de Energia e Águas de Angola, que decorrerá de 25 a 27 de Setembro de 2013, no centro de Convenções de Talatona, enquadrada na ACEEW – Conferência Internacional de Energia e Águas de Angola.
Esta 1ª edição da Feira, será a face visível dos projectos em curso e previstos no sector da Energia e Águas em Angola, sendo o espaço por excelência para a identificação de parceiros, para a partilha de experiências, para o estabelecimento de acordos de colaboração e cooperação e para a apresentação ao mercado e à sociedade da actual oferta do sector e das suas perspectivas futuras.


A realização da 1ª Conferência Internacional de Energia e Águas de Angola onde serão abordadas e discutidas as grandes temáticas do sector, servirá desta forma de mote para o lançamento da 1ª Edição da Feira.

Assim será possível no mesmo espaço reunir as principais empresas e entidades, nacionais e estrangeiras, o mercado e o executivo, partilhando as melhores práticas e expondo as mais recentes soluções.
Para efectuar a inscrição na conferência, clique aqui
Para ter acesso ao programa detalhado, por favor, siga este link.
Mais informações em: www.aceew.org



CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

  • Organização: MINEA Edição: 1ª Edição
  • Local: Luanda, Centro de Convenções de Talatona
  • Data: 25 a 27 de Setembro (4ª, 5ª e 6ª)
  • Horário: das 09:00 às 18:00 Audiência: 350 Pax
  • Tradução Simultânea: Português/Inglês e Inglês/Português

Wednesday, 4 September 2013

Ligações eléctricas mal feitas provocam mortes no Cazenga

O comandante do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros do Cazenga, Raimundo Issenguele, alertou ontem a população para o facto de ligações eléctricas domiciliares mal feitas ou ilegais estarem a causar várias mortes por electrocussão no município.

O funcionário do órgão operativo do Ministério do Interior apelou aos munícipes do Cazenga para que façam ligações eléctricas seguras e não de forma improvisada, como acontece em muitas casas do município do Cazenga.

Raimundo Issenguele alertou para a necessidade da caixa onde é colocado o contador do consumo de energia, estar a uma altura que não seja alcançável por crianças e avisou, também, que, em caso de choque, se deve desligar o quadro, para evitar que se crie um campo electromagnético que pode causar situações perigosas ou mesmo a morte de pessoas nas moradias.

O responsável pelo Serviço de Bombeiros no Cazenga, um dos municípios mais populosos da província de Luanda, informou que existem pessoas que constroem moradias em zonas onde estão instalados cabos eléctricos de alta tensão. Raimundo Issenguele aconselhou a população a procurar pessoas especializadas para a execução de ­trabalho eléctrico nas moradias para evitar mortes desnecessárias.

O Cazenga, um dos sete municípios de Luanda, possui uma população de dois milhões de habitantes, distribuídos pelas comunas de Tala Hadi, Cazenga e Hoji ya Henda.

Fonte: Jornal de Angola

Artigo relacionado:




Saturday, 10 August 2013

PORTAL DO SECTOR ELÉCTRICO - PROTECÇÃO DE CABOS ELÉCTRICOS


Caros leitores,

Apesar de já não continuarmos a fazer Consultoria gratuita num clique, as solicitações continuam a chegar a nossa caixa de correio. Nós entendemos que não seria fácil quebrar abruptamente uma relação que já dura alguns anos, com um simples anúncio.

Compreendemos que existem casos, em que as fontes de pesquisa nem sempre satisfazem as necessidades pontuais dos nossos leitores, principalmente de alunos e estudantes que se vêm aflitos a pesquisar matéria relacionada. 

Contudo, partilhamos a seguir O portal do sector eléctrico, um sítio no qual encontrará vários artigos compilados por técnicos e engenheiros brasileiros experientes, que o ajudarão a entender ou obter alguma informação do sector eléctrico, independentemente das referências a algumas normas brasileiras.

Veja a seguir o artigo sobre a protecção de cabos eléctricos publicado no referido portal.

 Boa leitura,



Compilado por:

Emméry Macedo

Wednesday, 24 July 2013

Google Chromecast - Conectando o seu smartphone com a TV por apenas $35


A Google anunciou uma nova versão do Google Nexus 7, um tablet barato e muito bom. Os anúncios, no entanto, não ficaram por aí. Houve ainda tempo para lançar o sistema operativo Android 4.3 e, mais interessante que tudo isso, o Chromecast.

Na prática este equipamento é um dongle que se conecta a um televisor (por uma entrada HDMI) e que permite que na TV se veja o que está no smartphone ou tablet Android. Pense em vídeos, pense em fotografias, pense em jogos mas não pense em música, a menos que tenha umas boas colunas ligadas ao televisor. Veja o video a seguir:


A partir de hoje o Chromecast encontra-se a venda por $35 no Google Play, Amazon.com e BestBuy.com. Estará  disponível nas lojas da Best Buy nos estados Unidos a partir de 28 de Julho. 


Fonte: - http://www.tsf.pt 
                -  http://chrome.blogspot.com



Monday, 15 July 2013

ETAP - A SOLUÇÃO PARA OS SEUS PROJECTOS...



Um dos maiores desafios do sector eléctrico Angolano é sem dúvida a condição da rede de distribuição eléctrica, concebida para uma demanda energética muito abaixo nos níveis actuais.  A degradação da rede de distribuição, tem provocado cortes constantes no fornecimento de energia, devido a falhas resultantes da degradação ou destruição dos seus equipamentos, como postos de transformação, disjuntores, cabos eléctricos, etc.

A instalação de um novo sistema ou redes de distribuição eléctrica deve, no entanto, obedecer a certas normas e padrões de maneira a garantir o fornecimento qualitativo de energia aos consumidores.

Nesta conformidade, são necessários estudos de engenharia e o desenho da rede eléctrica de forma rigorosa. Existem empresas que fazem o recurso de ferramentas como o Microsoft Excel para o cálculo e desenho de  sistemas eléctricos. Apesar de ser uma prática muito utilizada a nível académico, as vezes não é aceitável para a concepção de projectos que exigem certo rigor a nível de engenharia. Várias inquietações se levantam sobre o uso de formulas e modelos simulados entre o cliente e os prestadores de serviços usando o Excel. Existem inclusive pequenas empresas que só aceitam estudos de engenharia com recurso a softwares acreditados, por primarem pela qualidade de serviços.

A utilização de softwares como o ETAP, SKM, PowerWorld, GE Energy (PSLF), CYME, etc, tem sido a norma das grandes empresas de engenharia e consultoria a nível mundial.


Nesta conformidade, a Angola Power Services, apresenta aos seus clientes projectos concebidos com estudos e relatórios técnicos apoiados no ETAP software.

A Angola Power Services adquiriu através da Applied Energy Solutions (ETAP South Africa), o ETAP 12, que coloca a disposição dos seus clientes, para estudos detalhados e concepção dos seus projectos: www.etap.com

- Estudos de Fluxo de Cargas, Quedas de Tensão e Curto-Circuito.
- Estudos de Protecção Eléctrica, Coordenação e Selectividade.
- Especificação Técnica e Dimensionamento de Equipamentos.
- Estudo de protecção e impacto do Arco-Voltaico. 

As grandes empresas de Engenharia e Consultoria a nivel mundial usam ETAP:



Portanto, exija sempre rigor e qualidade para os seus projectos...





   ANGOLA POWER SERVICES

   CONSULTORIA E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ELECTRO-MECÂNICOS 

Friday, 5 July 2013

Incêndio destrói três apartamentos no Sambizanga - Como evitar, que soluções?


Quando leio uma noticia do género, "Luanda: Incêndio destrói três apartamentos no Sambizanga", lembro-me sempre dos vários apelos que temos estado a fazer no sentido da manutenção, preservação e normalização das instalações eléctricas em Angola.

Vários são os exemplos de "incêndios causados por curto-circuitos" em Luanda.

Os custos de manutenção e reparação das instalações eléctricas não justifica que algumas empresas, casas comerciais e residências tenham uma instalação eléctrica deficiente e propensa a causar incêndios e por vezes mortes por eletrocussão.

Quantas vezes vimos pessoas a substituir fusíveis por cabos eléctricos ou condutores com uma secção transversal considerável em instalações eléctricas, deixando a mesma sem nenhum dispositivo de protecção. O objectivo desse acto me parece que seja de evitar a substituição periódica do fusível, esquecendo-se de que se está a criar uma situação perigosa para a mesma com a eliminação do dispositivo de protecção.

Não seria mais adequado eliminar a causa do curto-circuito ou falha eléctrica em primeira instância ou/e substituir o sistema de fusíveis por disjuntores eléctricos? Claro que sim, desta forma teríamos eliminado a causa da falha eléctrica ou/e a nossa instalação protegida contra eventuais falhas eléctricas. Uma simples modificação de baixo custo, evitaria assim  um incêndios de grandes proporções.

Penso que não existe uma solução para todas as instalações, o mais aconselhável  é contratar um electricista qualificado para uma avaliação rigorosa e formulação de um plano de manutenção para a instalação.

As vezes as pessoas facilmente conformam-se com o estado medíocre das suas instalações e aceitam as mesmas como sendo "normais" até acontecer um acidente eléctrico:









Existem algumas normas internacionais que definem o período de manutenção para instalações eléctricas ou equipamento, em caso de dúvida consulte sempre o fabricante do equipamento ou um  electricista.

Contudo, o que nos parece as vezes perfeito pode ser um atropelo as normas. Veja o quadro a seguir:


Portanto, existem casos em que uma simples inspeção visual não é suficiente para determinar o estado da instalação. Muitas vezes, a manutenção preventiva eléctrica faz uso da termografia e de outras técnicas ou tecnologias para identificar possíveis falhas nos sistemas elétricos, nos disjuntores, interruptores e painéis de equipamentos.  Saiba mais sobre a Termografia - uma técnica de manutenção preventiva não destrutiva. 



No caso de ser detectada alguma avaria, os técnicos de manutenção podem tomar as devidas providências, como trocar peças, fiação, substituir pequenos componentes ou o equipamento, se for o caso.

Consulte sempre um especialista, evite acidentes ou incêndios causados por falhas eléctricas. Exija qualidade, evite que uma falha eléctrica acabe com o seu investimento, seus bens... 

Mais importante - Proteja a sua família, evite mediocridade em sua casa...



Compilado por:

Emméry Macedo
www.angolapowerservices.blogspot.com
My photo
Luanda, Angola
Consultoria e Prestação Serviços powered by Emméry Macedo - Engenheiro Eletrotécnico, BTECH, BEST CUM LAUDE, pela Durban University of Technology (DUT), Galardoado pelo Institute of Professional Engineering Technologists (IPET), Bacharel em Ciências Matemáticas pela Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto de Angola, Professor de Matemática e Física pelo IMNE- Garcia Neto, Professor de Electrόnica de Potência da Universidade Metodista, membro do IET - Institution of Engineering and Technology MIET nº 91651226, membro da Ordem dos Engenheiros de Angola OEA nº 2924, com certificação em ETAP, SKM, HV Switching, SAEP, etc...

Consultoria num click....