EXISTIMOS PARA O SERVIR

EXISTIMOS PARA O SERVIR
EMMÉRY MACEDO - COMERCIAL - NIF 2405252392

ADVERT

DEIXE QUE ALGUÉM AQUI, AJUDE-LHE A ENCONTRAR A MELHOR SOLUÇÃO...

SERVIÇOS DE QUALIDADE À BAIXO PREÇO...


Thursday, 15 January 2015

Central de Ciclo Combinado Fornecerá Energia em 2017

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, qualificou na quarta-feira (14/01/2015), no município do Soyo, de satisfatório o grau de execução física das obras da central energética de ciclo combinado, que fornecerá a partir de 2017 energia eléctrica à província do Zaíre e a outras regiões do país.



Em declarações à imprensa no termo da sua visita de algumas horas ao Soyo, o governante reconheceu alguns atrasos verificados na fase inicial da empreitada devido aos trabalhos de desminagem e ao estudo geológico do local e louvou o empenho das empresas envolvidas na recuperação do tempo perdido.

O ministro disse que apesar dos constrangimentos iniciais, o projecto que deverá estar concluído nos prazos acordados produzirá cerca 750 megawatts de energia eléctrica, com a utilização do gás natural. “Este é um  dos mais importantes projectos do sector energético em curso na região, daí o nosso acompanhamento permanente”, salientou.

Em curso estão as obras de construção da linha de transporte de energia eléctrica do Soyo/Nzeto/Capiri/Luanda, devendo a segunda fase contemplar a linha Soyo/Mbanza Congo.João Baptista Borges mencionou igualmente outros projectos no domínio da energia e águas a serem implementados este ano a nível da província do Zaire, no quadro do plano de investimentos aprovados para 2015 e incluídos no Orçamento Geral do Estado. Estes investimentos consistem na reabilitação e expansão da rede de distribuição de energia da cidade de Mbanza Congo, devendo abranger cerca de 12 mil residências.

Falou da necessidade de se reforçar a capacidade de produção das centrais térmicas a nível de alguns municípios da região, bem como a construção de um novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável para a capital da província, Mbanza Congo.

O governante garantiu que a central térmica do Soyo, que fornece actualmente 6.6 megawatts de energia elétrica, será reforçada com um outro grupo gerador para suprir as dificuldades no fornecimento de energia à população.

Segundo o ministro, o mesmo deverá ser feito com o centro de tratamento de água, construído no ano de 2000, para redimensioná-lo com o crescimento demográfico da cidade. “Estou satisfeito pelo trabalho que está a ser desenvolvido, sobretudo pelo  governo provincial e nós vamos continuar ajudar”, concluiu.

A empresa chinesa China Machinery Engineering Corporation (CMEC) vai dar início à construção da central eléctrica do Soyo, com o recebimento da primeira prestação de 147,7 milhões de dólares retirada da Reserva Financeira Estratégica Petrolífera para Infra-estruturas de Base, nos termos de um despacho presidencial.

De acordo com o mesmo despacho, esta central, que integra o Programa de Investimento Público, “é de grande importância para o desenvolvimento económico e social do país”, estando incluída no projecto governamental que visa reduzir o défice energético angolano até 2017.

A central de ciclo combinado do Soyo vai custar 982 milhões de dólares, sendo justificada pelo governo com as “previsões de crescimento da procura de energia eléctrica no país” no médio e longo prazo. O contrato em causa foi celebrado entre o Ministério da Energia e Águas e a empresa chinesa CMEC em 2014
My photo
Luanda, Angola
Consultoria e Prestação Serviços powered by Emméry Macedo - Engenheiro Eletrotécnico, BTECH, BEST CUM LAUDE, pela Durban University of Technology (DUT), Galardoado pelo Institute of Professional Engineering Technologists (IPET), Bacharel em Ciências Matemáticas pela Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto de Angola, Professor de Matemática e Física pelo IMNE- Garcia Neto, Professor de Electrόnica de Potência da Universidade Metodista, membro do IET - Institution of Engineering and Technology MIET nº 91651226, membro da Ordem dos Engenheiros de Angola OEA nº 2924, com certificação em ETAP, SKM, HV Switching, SAEP, etc...

Consultoria num click....