EXISTIMOS PARA O SERVIR

EXISTIMOS PARA O SERVIR
EMMÉRY MACEDO - COMERCIAL - NIF 2405252392

ADVERT

DEIXE QUE ALGUÉM AQUI, AJUDE-LHE A ENCONTRAR A MELHOR SOLUÇÃO...

SERVIÇOS DE QUALIDADE À BAIXO PREÇO...


Thursday, 27 September 2012

PORQUÊ QUE OS DISJUNTORES DIFERENCIAIS DISPARAM QUANDO LIGAMOS O OUTRO GERADOR?


Recentemente instalamos um novo gerador alugado as Jembas para fornecer energia ao hospital. Os dois geradores têm a mesma capacidade de 1MVA. Contudo, quando ligamos o novo gerador começamos a ter problemas no sistema de distribuição com os quadros a dispararem os disjuntores diferenciais. Já analisamos os circuitos e tudo parece conforme. Não verificamos nenhuma falha a terra. Contudo, o mesmo não acontece com o antigo gerador. Queira por favor providenciar algum conselho nesse sentido.


1 – Por incrível que pareça os disjuntores diferenciais não accionam somente quando existe uma fuga a terra mas sim quando existe qualquer desequilíbrio entre as fases e o neutro.

2 – Tendo em conta que o sistema de distribuição da instalação é o mesmo não convém alterar a sua configuração.

3 – Verifique o sistema da instalação do antigo gerador incluindo o tipo de aterramento. Não esqueça de verificar o tipo de ligação que é feita com o neutro do gerador. Os dois geradores devem estar ligados com o mesmo tipo ou sistema de aterramento.

4 – Verifique se os sistemas de aterramento dos geradores estão interligados. Devemos sempre manter os geradores a um mesmo potencial eléctrico.

5 – Verifique se o neutro do novo gerador está ligado a terra. Se não estiver, deverá ligá-lo a terra, pois daqui devem estar a resultar os desequilíbrios de fases na rede. Portanto, me parece que existe uma situação de neutro flutuante causado pelo segundo gerador. Normalmente os geradores são fornecidos com um neutro flutuante, que deve ser adequado a instalação a ser conectado.

Quando o ponto estrela de uma carga desequilibrada não é ligado ao ponto estrela da fonte de tensão (Transformador ou Gerador), então as voltagens das fases não permanecem equilibradas ou seja não são iguais mas, variam de acordo as suas cargas. Essa variação cria um neutro flutuante, o que faz com que os disjuntores diferenciais accionam por desequilíbrio de carga e não por uma falha a terra.

Portanto, deverá fazer os devidos ajustes de maneira a evitar um neutro flutuante ou seja deve manter o neutro do sistema eléctrico e da fonte a um mesmo potencial.

Emméry. Macedo
www.angolapowerservices.blogspot.com
 

No comments:

Post a Comment

My photo
Luanda, Angola
Consultoria e Prestação Serviços powered by Emméry Macedo - Engenheiro Eletrotécnico, BTECH, BEST CUM LAUDE, pela Durban University of Technology (DUT), Galardoado pelo Institute of Professional Engineering Technologists (IPET), Bacharel em Ciências Matemáticas pela Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto de Angola, Professor de Matemática e Física pelo IMNE- Garcia Neto, Professor de Electrόnica de Potência da Universidade Metodista, membro do IET - Institution of Engineering and Technology MIET nº 91651226, membro da Ordem dos Engenheiros de Angola OEA nº 2924, com certificação em ETAP, SKM, HV Switching, SAEP, etc...

Consultoria num click....