EXISTIMOS PARA O SERVIR

EXISTIMOS PARA O SERVIR
EMMÉRY MACEDO - COMERCIAL - NIF 2405252392

ADVERT

DEIXE QUE ALGUÉM AQUI, AJUDE-LHE A ENCONTRAR A MELHOR SOLUÇÃO...

SERVIÇOS DE QUALIDADE À BAIXO PREÇO...


Monday, 23 January 2012

Preciso usar um disjuntor de 80 amperes (80A) para o quadro principal em minha casa. Que tipo de disjuntor deve ser utilizado; tipo A, B, C ou D?


Os disjuntores são compostos por mecanismo termomagnéticos que determinam as características das curvas de disparo ou accionamento. Essas curvas são desenhadas pelos fabricantes para as mais variadas aplicações. Portanto, é aconselhável consultar sempre as especificações fornecidas pelo fabricante.

Existem vários tipos de curvas e as mais usadas são as do tipo B, C e D. Não existe curva do tipo A para evitar com que as pessoas confundissem o símbolo da corrente eléctrica ou amperes (A) com o tipo de curva. Contudo, poderá também encontrar disjuntores com curvas do tipo K, Z e MA.

O disjuntor com curva do tipo B está concebido para operar entre 3-5 vezes a sua corrente nominal (In). Por exemplo: Um disjuntor de 80A, tipo B é accionado por uma corrente de falha entre 240 – 400A.

O disjuntor com curva do tipo C está concebido para operar entre 5-10 vezes a sua corrente nominal (In). Por exemplo, um disjuntor de 80A, tipo C é accionado por uma corrente de falha entre 400 – 800A.

O disjuntor com curva do tipo D está concebido para operar entre 10-20 vezes a sua corrente nominal (In). Por exemplo, um disjuntor de 80A, tipo D é accionado por uma corrente de falha entre 800 – 1600A.

Alguns disjuntores são concebidos com um sistema selectivo de corrente, permitindo o ajuste da corrente de accionamento dentro do limite estabelecido. Poderá também encontrar disjuntores concebidos para operar fora do limite acima mencionado, como por exemplo de 2.5 – 5 vezes a sua corrente nominal (In).

Os disjuntores do tipo B são usados para protecção contra curto-circuitos de baixa intensidade, em sistemas de baixa tensão como instalações domiciliares, aquecedores, chuveiros, fogões eléctricos, tomadas de uso geral, aparelhos domésticos, ou seja cargas resistivas.

Os do tipo C são usados para protecção contra curto-circuitos em aplicações onde falhas com intensidade média são esperadas; como em motores, circuitos de iluminação geral, transformadores pequenos, sistemas de controlo e bobinas ou seja cargas indutivas.

Os do tipo D são usados para protecção contra curto-circuitos em aplicações onde falhas com intensidade altas são esperadas; usados em transformadores, motores, computadores ou seja cargas muito indutivas.

Facilmente nota-se que para uma mesma corrente de curto-circuito ou sobrecarga, o disjuntor com curva do tipo B vai ser accionado primeiro em relação ao tipo C e D respectivamente.

Portando, deverá utilizar um disjuntor com curva do tipo B que é o concebido para o uso doméstico.

No comments:

Post a Comment

My photo
Luanda, Angola
Consultoria e Prestação Serviços powered by Emméry Macedo - Engenheiro Eletrotécnico, BTECH, BEST CUM LAUDE, pela Durban University of Technology (DUT), Galardoado pelo Institute of Professional Engineering Technologists (IPET), Bacharel em Ciências Matemáticas pela Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto de Angola, Professor de Matemática e Física pelo IMNE- Garcia Neto, Professor de Electrόnica de Potência da Universidade Metodista, membro do IET - Institution of Engineering and Technology MIET nº 91651226, membro da Ordem dos Engenheiros de Angola OEA nº 2924, com certificação em ETAP, SKM, HV Switching, SAEP, etc...

Consultoria num click....